Alana Monteiro Leal Rêgo

Alana Monteiro Leal Rêgo

Analista de Relações Internacionais

João Pessoa, PB

Graduada no curso de Relações Internacionais na Universidade Estadual da Paraíba - UEPB, seguindo a linha de pesquisa em Política Externa de Defesa Russa. Membra do Grupo de Estudos e Pesquisa em Asia-Pacífico (GEPAP-UEPB) e Grupo de Pesquisa em Estudos Estratégicos e Segurança Internacional (GEESI-UFPB), com a linha de pesquisa Segurança Internacional, Estudos Estratégicos e Política de Defesa. Sócia da Associação Brasileira de Relações Internacionais (ABRI) desde 2015. Pesquisadora pela Academia Nacional de Estudos Transnacionais (ANET) de 2016 a 2017. Membra da Associação Brasileira de Estudos de Defesa - ABED, a partir de 2018.

Continuar lendo

Acadêmico

Formação acadêmica

Graduação em Relações Internacionais

2013 - 2018

Universidade Estadual da Paraíba

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2018 -

Curso de Russo. , Clube Eslavo EAD, C. E., Brasil.

2018 - 2018

Despacho Aduaneiro na Importação e na Exportação. (Carga horária: 8h). , Aduaneiras Cursos e Treinamentos, ADN, Brasil.

2016 - 2016

Extensão universitária em BRICS no Sèculo XXI: Paradigmas da Economia e da Sociedade no Novo Século. (Carga horária: 16h). , Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.

2016 - 2016

Curso de Capacitação em Negociações Internacionais. , Confederação Nacional da Indústria e Sebrae/PB, CNI, Brasil.

2015 - 2015

Global Community Development Program Explore Russia. (Carga horária: 128h). , AIESEC Moscow, AIESEC, Rússia.

2013 - 2014

Direito Diplomático Consular. (Carga horária: 30h). , Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil.

2013 - 2013

Múltiplas Faces da Mediação. (Carga horária: 12h). , Universidade Estadual da Paraíba, UEPB, Brasil.

2010 - 2010

Summer School. , Southbourne School of English, SOUTH, Inglaterra.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Inglês

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Espanhol

Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Italiano

Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.

Francês

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.

Russo

Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Áreas de atuação

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional/Especialidade: Relações Internacionais, Bilaterais e Multilaterais.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Estado e Governo/Especialidade: Relações Intergovernamentais.

    Grande área: Outros / Área: Defesa.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional.

    Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Externa Russa.

    Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Economia Internacional/Especialidade: Relações do Comércio; Política Comercial; Integração Econômica.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Colóquio sobre Mulheres e os Estudos de Defesa. Estudos de Defesa Russa. 2018. (Exposição).

X Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa.Winter is Coming: O Ártico na política externa russa entre 2006 e 2016. 2018. (Encontro).

6º Encontro da Associação Brasileira de Relações Internacionais.PODER MARÍTIMO E SEGURANÇA ENERGÉTICA NO ÁRTICO RUSSO.. 2017. (Encontro).

Colóquio de Geopolítica e Grande Estratégia. 2017. (Outra).

Virada Local nos Estudos de Paz - GEPASM. 2016. (Outra).

V Semana Acadêmica de Relações Internacionais UFPB - SARI. Brasil e Estados Unidos, avanços no setor aeroespacial brasileiro e acordos diplomáticos para o Centro de Lançamento de Alcântara (MA): Uma questão de Soberania. 2016. (Congresso).

XIII Congresso Acadêmico sobre Defesa Nacional - CADN. Geopolítica E Defesa Dos Recursos Naturais Estratégicos Da América Do Sul: Uma Abordagem Regional A Partir Da Perspectiva Brasileira.. 2016. (Congresso).

10th Internet Governance Forum (IGF). 2015. (Outra).

AIESEC - Explore Russia BRICS. Brazil - Rússia Bilateral Relations on BRICS. 2015. (Exposição).

2º Seminário de Relações Internacionais: Graduação e Pós-graduação - Os BRICS e as Transformações da Ordem Global.. 2014. (Seminário).

A OMC e as Perspectivas para o Comércio Internacional: uma visão de dentro da Embaixada brasileira em Washington. 2014. (Outra).

MUNDI VI - Modelo Universitário de Diplomacia - Integrante no Comitê da FIFA Fédération Internationale de Football Association. Russian Federation Delegate. ..Theme: Fair Play: Seeking the promotion of human security in the 2022 Qatar World Cup.. 2014. (Outra).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Fábio Rodrigo Ferreira Nobre

LEITE, Alexandre C. C.NOBRE, FábioTEIXEIRA JR, Augusto W. M.. WINTER IS COMING: O ÁRTICO NA POLÍTICA EXTERNA RUSSA ENTRE 2006 E 2016.. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Estadual da Paraíba.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Alexandre César Cunha Leite

Winter is coming: o Ártico na Política Externa Russa entre 2006 e 2016; 2018; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Estadual da Paraíba; Orientador: Alexandre César Cunha Leite;

Alexandre César Cunha Leite

Política Externa e Relações Bilaterais Brasil - China: mensuração e avaliação das relações comerciais na industria brasileira ? setor de transformação; ; 2017; Iniciação Científica; (Graduando em Relações Internacionais) - Universidade Estadual da Paraíba, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: Alexandre César Cunha Leite;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • RÊGO, A. K. M. L. . Winter is Coming: O Ártico na Política Externa Russa entre 2006 e 2016. In: X Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa - ABED, 2018, São Paulo. X Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa - ABED, 2018.

  • RÊGO, A. K. M. L. ; SILVA, P. A. M. . PODER MARÍTIMO E SEGURANÇA ENERGÉTICA NO ÁRTICO RUSSO. In: 6º Encontro da Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2017, Belo Horizonte. 6º Encontro da Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2017. v. 6.

  • RÊGO, A. K. M. L. ; FLORENCIO, A. R. M. ; CARVALHO, A. L. V. C. ; MAIO NETO, D. V. ; PESSOA, P. M. M. B. ; BARBOSA, G. G. . Geopolítica E Defesa Dos Recursos Naturais Estratégicos Da América Do Sul Uma Abordagem Regional A Partir Da Perspectiva Brasileira.. In: XIII Congresso Acadêmico de Defesa Nacional - CADN, 2016, Rio de Janeiro. Congresso Acadêmico de Defesa Nacional - CADN, 2016.

  • RÊGO, A. K. M. L. . Brasil e Estados Unidos, avanços no setor aeroespacial brasileiro e acordos diplomáticos para o Centro de Lançamento de Alcântara (MA): Uma questão de Soberania. In: V Semana Acadêmica de Relações Internacionais UFPB - SARI, 2016, João Pessoa. V Semana Acadêmica de Relações Internacionais UFPB - SARI, 2016. v. 5.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2016 - 2017

    Política Externa e Relações Bilaterais Brasil - China: mensuração e avaliação das relações comerciais na industria brasileira., Descrição: A proposta aqui apresentada tem como objetivo o estudo da influência do fluxo comercial entre Brasil e China no desempenho do setor industrial brasileiro, especificamente no efeito do setor de transformação. Observa-se pelos indicadores de desempenho da industria nacional que sua contribuição no total do PIB nacional apresenta tendência de queda nos últimos anos. Sabe-se que variáveis tais como câmbio, carga tributária, custo operacional e logístico e taxa de juros influenciam diretamente no setor produtivo nacional. É parte desse entendimento que o estreitamento das relações políticas e econômicas entre Brasil e China consiste em uma aliança que cria oportunidades e, consequentemente bons retornos; mas, simultaneamente abrange riscos, especialmente quando se refere à estrutura produtiva. A competição chinesa obtém, segundo hipótese presente nessa proposta, relativos ganhos concorrenciais frente ao mesmo setor no Brasil. Disponibilidade de mão-de-obra, qualificação, escala e vantagens políticas e econômicas podem converter-se em diferenciais no momento da entrada dos produtos de origem chinesa em mercados como o brasileiro. A política externa brasileira e, mais precisamente, a política comercial brasileira vem abrindo espaços para a entrada de produtos chineses dos mais diversos setores, o que tende a aumentar a fragilidade do setor produtivo nacional frente a competição externa. Por fim, carga tributária, taxa de câmbio e juros, no caso brasileiro, convertem-se em desvantagens, além da precoce saturação do setor de transformação no Brasil. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Alana Karla Monteiro Leal Rêgo - Integrante / Alexandre Cesar Cunha Leite - Coordenador / Maria Eduarda Brandão Câmara - Integrante / Ingrid Taiane de Lima Queiroz - Integrante.

  • 2016 - 2017

    Direito, Relações Internacionais e Desenvolvimento Econômico, na linha de pesquisa Diplomacia Multidimensional, Globalização e desenvolvimento Econômico., Descrição: As relações entre Brasil e Rússia se desenvolveram e ampliaram no decorrer dos anos em relações simétricas e convergentes. Apoiadas sob bases e condutas similares, projetar o país em intenções de cooperação em trocas comuns, trouxeram as duas nações posicionadas em partes distintas do globo, ao progresso e evolução das relações bilaterais e também multilaterais, com a criação dos BRICS. Nesse ínterim, identificam-se padrões de aproximação entre a Federação Russa e a República Federativa do Brasil no sistema internacional, à luz da diplomacia de Lula e Celso Amorim que compreende os anos de 2003 a 2010.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Integrantes: Alana Karla Monteiro Leal Rêgo - Integrante / Anderson de Oliveira Amêndola da Silva - Coordenador.

Histórico profissional

Experiência profissional

  • 2016 - Atual

    Universidade Estadual da Paraíba

    Vínculo: Monitora, Enquadramento Funcional: Monitora Economia Brasileira, Carga horária: 20

  • 2016 - 2017

    Academia de Estudos Transnacionais

    Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 20

  • 2016 - 2016

    Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento da Câmara dos Deputados, CEFOR, Brasil.

    Estágio